#UnidospeloGui: Tubaronense conta com a solidariedade para custear tratamento

Família e amigos de Guilherme dos Reis Alves lançaram, na semana passada, uma campanha na internet para arrecadar fundos para o tratamento de quimioterapia via oral, que não é fornecida pelo Sistema Único de Saúde.

unidospelogui-tubaronense-conta-com-a-solidariedade-para-custear-tratamento
(Foto: Arquivo
pessoal)

Há nove meses, a vida de Guilherme dos Reis Alves, 31 anos, mudou completamente. Apaixonado por esportes, ele se dedicava à família, trabalho e aos treinos de jiu-jitsu. Em julho, após a prática da modalidade esportiva, em uma conversa informal com os amigos no tatame, ele se levantou e em poucos segundos caiu desacordado.

Guilherme conta que tudo foi muito rápido. “Logo que caí no chão comecei a convulsionar e quando acordei estava fora de mim. Meus amigos queriam me levar ao hospital, mas na hora não quis. No dia seguinte marquei uma consulta com o neurologista e depois de uma ressonância magnética ficou constatado que possuía um tumor no cérebro de três centímetros por três”, explica.

Em agosto, ele realizou outro exame, em Blumenau, e pouco menos de um mês a cirurgia foi executada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão. “Os médicos avisaram que ficaria com o lado esquerdo comprometido, porém, aos poucos e com um trabalho de fisioterapia a mobilidade voltaria. Passar por estes procedimentos são difíceis, no entanto, ficar doente no Brasil é complicado. Preciso passar por 12 ciclos de quimioterapia, que levará cerca de um ano de tratamento, mas o Sistema único de Saúde não fornece via oral (temodal), há aproximadamente dois anos”, lamenta.

Para custear o tratamento, familiares e amigos de Guilherme lançaram uma campanha na internet #UnidospeloGui, para arrecadar R$ 127 mil, o valor dos 12 ciclos. Antes de passar pela quimioterapia, o jovem que é profissional de Ciências da Computação, realizou 25 sessões de radioterapia em Criciúma. Ele é casado com a psicóloga Vanessa de Farias Fernandes, 33, pai de Luiza Fernandes Alves, 1, e o casal espera, para o fim deste mês, o nascimento de Arthur.

“Entramos com uma ação contra o Estado e União, requerendo a disponibilização do tratamento de forma gratuita, mas infelizmente o sistema no país é lento. Não tenho certeza quando e se vou alcançar o tratamento por meio judicial e por isso meus amigos e familiares recorreram à vakinha virtual”, destaca. No site de doações coletivas Vakinha, o valor arrecado até o fim da tarde deste domingo (1º) passava dos R$ 13,9 mil.

A campanha está no site vakinha.com

www.vakinha.com.br/vaquinha/unidos-pelo-gui?utm_campaign=facebook

Além de uma conta para depósito na Caixa Econômica Federal (CEF)
  • Guilherme dos Reis Alves
  • Agência: 0425
  • Operação 013
  • Conta Poupança: 00149029-2

Fonte: Notisul