Pinguim é resgatado de bueiro em Criciúma

Animal pode ter sido vítima de uma brincadeira, segundo veterinário. Ele foi levado para hospital veterinário e passa bem.

Pinguim está em recuperação em hospital veterinário — Foto: Renan Dela Vedova/Divulgação

Um pinguim foi resgatado na manhã de quarta-feira (5) de um bueiro em Criciúma. Nesta quinta-feira (6), uma avaliação constatou que o animal está com um quadro de pneumonia, magro e desidratado. Ele foi encaminhado de um hospital veterinário da cidade para um centro de recuperação em Florianópolis, segundo a Polícia Militar Ambiental.

Conforme o veterinário Renan Dela Vedova, por volta das 8h30 de quarta-feira, dois homens trouxeram o bicho ao Hospital Veterinário de Criciúma e disseram ter o achado dentro de um bueiro no bairro Renascer.

“A recepção estava lotada, imagina. E eles com o pinguim. O hospital era o local mais próximo que eles encontraram”, lembra o veterinário, que pela primeira vez atendeu um animal deste tipo.

O pinguim está estável e ficou sob os cuidados da clínica até o início da manhã desta quinta. Por volta da 9h30, conforme a Polícia Militar Ambiental de Maracajá, o animal foi levado pelos policiais para o Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM), em Florianópolis.

A cidade de Criciúma fica em uma região continental, com a praia mais próxima a cerca de 30 quilômetros de distância, em Balneário Rincão. Para o veterinário, o pinguim pode ter sido vítima de uma brincadeira. “Na terça-feira foi feriado [feriado municipal de Santa Bárbara], alguém pode ter trazido para a cidade”, disse.

Cuidados

Segundo o veterinário, assim que o animal chegou na clínica, a Polícia Militar Ambiental foi acionada. No entanto, na manhã de quarta-feira eles estavam em uma operação policial. Na sequência, Dela Vedova entrou em contato com a equipe do R3 Animal, ligada ao Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), que realiza recuperação de pinguins em Florianópolis.

“Eles deram orientações de hidratação e alguns outros cuidados. Por exemplo, ele não pode ficar em piso de cimento, tem que deixar em azulejo e com uma coberta, para evitar se machucar”, disse.

O veterinário não soube precisar se a espécie é um macho ou uma fêmea e a idade.

A base da PMP-BS da Udesc de Laguna informou que poderia receber o animal, caso fosse encaminhado pela PM Ambiental ao local. Entretanto, segundo a PM Ambiental, foi tentado contato com a unidade, sem sucesso.

Até a publicação desta matéria, a R3 Animal não havia recebido a confirmação do encaminhamento e chegada do pinguim à capital catarinense.

Fonte: G1 SC