São Ludgero atingirá 100% de esgoto doméstico tratado até o Dia Mundial da Água

Últimas residências rurais estão recebendo o Sistema Individual de Tratamento (SIT).

sao-ludgero-atingira-100-de-esgoto-domestico-tratado-ate-o-dia-mundial-da-agua
Últimas residências rurais estão recebendo o Sistema Individual de Tratamento (SIT) (Créditos: Bertoldo Kirchner Weber/Assessor de Comunicação Município de São Ludgero)

Com um total de 3,2 mil ligações no perímetro urbano e ultrapassando as 600 instalações do Sistema Individual de Tratamento no meio rural, o Município de São Ludgero, trabalha forte para alcançar e oficializar o percentual de 100% de esgoto sanitário tratado até dia 22 de março, Dia Mundial da Água, segundo a prefeitura.

O projeto intitulado “São Ludgero 100% Esgoto Sanitário Tratado”, foi lançado em 2 de junho de 2015, durante as comemorações de aniversário da cidade, e tinha como objetivo oportunizar o mais rápido possível que todas as famílias do perímetro urbano e meio rural fossem beneficiadas com o tratamento do esgoto doméstico, contribuindo assim para a saúde pública, a preservação da água e do Meio Ambiente num todo.

(Créditos: Bertoldo Kirchner Weber/Assessor de Comunicação Município de São Ludgero)

A iniciativa da atual Administração Municipal de São Ludgero teve como grandes parceiros o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e para que o projeto recebesse atenção especial um Grupo Gestor foi criado com representantes de diversos setores públicos além dos parceiros, como Secretaria da Saúde, Agricultura, Comércio, Indústria e Turismo e Vigilância Sanitária.

No perímetro urbano a coleta e o tratamento do esgoto doméstico já existiam e o grande desafio para chegar ao percentual de 100% das residências era convencer o Ministério Público a autorizar redes de esgoto nas áreas consideradas irregulares. Tal conquista aconteceu pelo fato do município aderir ao Programa de Regularização Fundiária Lar Legal, do Governo do Estado, o qual tem o objetivo de oportunizar as sonhadas escrituras públicas, e as redes de esgoto foram instaladas. Além disso, revisões nas redes em toda extensão foram feitas pelas equipes do Samae e Vigilância Sanitária com o propósito de detectar e regularizar possíveis ligações clandestinas ou residências que ainda não estavam legalmente ligadas a rede de coleta para posterior tratamento do esgoto na Estação e Tratamento de Esgoto (ETE). É importante enfatizar que todo o esgoto do perímetro urbano que chega através das redes na ETE, que está localizada bem no centro da cidade, local muito visitado por estudante, professores e estudiosos de saneamento, passa por um processo totalmente natural de despoluição através de bactérias aeróbias e anaeróbias.

(Créditos: Bertoldo Kirchner Weber/Assessor de Comunicação Município de São Ludgero)

Na área rural, há mais de 15 anos, com investimento público oriundo do Microbacias, as famílias reunidas com técnicos da Epagri, decidiram investir em saneamento e um Sistema Individual de Tratamento (SIT) foi desenvolvido para a realidade de São Ludgero, popularmente conhecida como Kit de Fossa Séptica, e as primeiras instalações aconteceram. Ao passar dos anos os investimentos partiram da municipalidade. O esgoto chega até na fossa, passa por um filtro e o tratamento de purificação é finalizado na plantação de bananas. Com o propósito traçado de atingir 100% das famílias, de 2015 até hoje foram mais de 350 SIT instalados. Vale ressaltar que a média de recursos públicos investidos, levando em consideração as peças, máquina e profissionais, chega a R$ 1,8 mil por família. O encanador do Samae, Antônio Peters, que coordena todas as instalações com alegria diz que apesar das dificuldades enfrentadas e superadas é muito gratificante fazer parte deste projeto tão importante. “É um trabalho que exige muito empenho, paciência e diálogo com as famílias para que o sistema fique bem instalado e os resultados sejam alcançados”, conta. No trabalho realizado no meio rural é preciso enfatizar a saudável parceria realizada com as Agentes Comunitárias de Saúde.

O prefeito Volnei Weber e o vice-prefeito Ibaneis Lembeck ao falarem do projeto dizem que é uma ação abraçada pela gestão municipal com determinação que levou em consideração os trabalhos iniciados, paralelamente, por administrações anteriores. “Quando tomamos a decisão ousada de chegar a 100% do tratamento do esgoto doméstico em São Ludgero, projeto este abraçado por várias mãos, pensamos na qualidade de vida das pessoas e na responsabilidade com o nosso planeta. Agora, estamos prestes a alcançar o objetivo após muito trabalho e superações de obstáculos”, enfatiza o prefeito.