Mulher encontra homem que recebeu transplante de rosto do marido

Em uma biblioteca da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, ela estendeu a mão e encostou no rosto de um estranho, empurrou as bochecas, olhou a parte do queixo que não tem pelos - essa região da face ela reconheceu.

Lilly Ross abraça Andy Sandness, que recebeu um transplante de rosto de seu marido, no primeiro encontro entre os dois na Clínica Mayo (Foto: Charlie Neibergall/AP Photo)

A americana Lilly Ross, que perdeu o marido durante a gravidez, participou de um encontro emocionante: conseguiu ver o homem que recebeu o transplante de rosto do seu falecido companheiro.

Em uma biblioteca da Clínica Mayo, nos Estados Unidos, ela estendeu a mão e encostou no rosto de um estranho, empurrou as bochecas, olhou a parte do queixo que não tem pelos – essa região da face ela reconheceu.

O marido de Lilly, Calen “Rudy” Ross, se matou aos 21 anos de idade. Ela estava grávida de 8 meses e seguiu a vontade de “Rudy” ao autorizar a doação de órgãos. Ficou apreensiva quando consultada sobre a doação de face, mas aceitou a ideia.

Lilly Rossa deixa cair uma lágrima ao falar sobre o falecido marido, Calen ‘Rudy’ Ross (Foto: Charlie Neibergall/AP Photo)

Quem recebeu o transplante foi Andy Sandness. Ele também tentou se matar: atirou contra a própria cabeça em 2006, aos 21 anos de idade, mesma idade do marido Lilly, e estava no meio de uma crise de depressão. Ele se arrependeu na mesma hora, implorou aos médicos para não morrer, e sobreviveu.

Sandness foi tratado em dois hospitais e, em seguida, transferido para a Clínica Mayo, onde conheceu o cirurgião plástico Samir Mardini, especializado em reconstituição facial.

Lilly Ross toca o rosto de Andy Sandness, que tem transplantaram o rosto de seu marido (Foto: Charlie Neibergall/AP Photo)

Encontro com Lilly

Esse transplante de rosto foi o primeiro do tipo realizado pela Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota – e foi bem sucedido. Seis meses depois, foi o dia de Lilly encontrar Sandness.

Os dois se reuniram na própria clínica no dia 27 de outubro deste ano, mesmo local onde foi feita a cirurgia que durou 56 horas. Lilly levou a pequena Leonard, filha que já carregava quando o marido morreu. Eles se abraçaram com lágrimas nos olhos, de acordo com a agência Associated Press (AP).

“Isso me deixou orgulhosa”, disse Lilly. “A forma como Rudy se enxergava… ele não se enxergava dessa forma”.

Ainda segundo a AP, ela estava nervosa antes do encontro, com medo de lembranças do marido. Mas o estresse desapareceu rápido: sem os mesmos olhos, a testa e as bochechas maiores, Sandness não ficou parecido com ele, disse Lilly.

Cirurgia de sucesso

Foto de Andy de antes de sua cirurgia de transplante de face, em junho de 2016, e foto atual, de janeiro de 2017 (Foto: Eric M. Sheahan/Mayo Clinic via AP e AP Photo/Charlie Neibergall)

Em consequência do tiro que Sandness deu em seu próprio rosto, ele ficou sem nariz e sem mandíbula. Sua boca estava dilacerada, apenas dois dentes sobraram, e ele tinha perdido parte da visão do olho esquerdo.

A equipe de médicos reconstruiu sua mandíbula com osso, músculo e pele retirados do quadril e da perna. Eles reconectaram os ossos da face com placas de titânio e parafusos.

Depois de cerca de oito cirurgias e mais de quatro meses, Sandness retornou para sua cidade, onde amigos e família o acolheram. Ele trabalhava como aprendiz de eletricista.

Sandness, agora com 31 anos, está aproveitando os pequenos prazeres da vida, como comer bife e pizza (antes, isso não era possível, pois o orifício de sua boca era pequeno demais para esses alimentos). Ele também desfruta do fato de não chamar mais a atenção por sua aparência e ser “apenas mais um rosto na multidão”.

Andy Sandness abraça o cirurgião Samir Mardini, responsável pela cirurgia de tranpslante de rosto (Foto: AP Photo/Charlie Neibergall)

 

Por Por Associated Press/G1/Bem Estar

Curta nossa fanpage