Hospital Veterinário Unibave realiza tratamentos com células-tronco

O intuito principal da terapia é melhorar a qualidade de vida dos pacientes que são atendidos no Hospital Veterinário Unibave.

hospital-veterinario-unibave-realiza-tratamentos-com-celulas-tronco
Foto: Ascom Unibave

Com diversos estudos e casos de sucesso comprovados com o uso de células-tronco, o Hospital Veterinário Unibave – HVU vem cada vez mais fazendo o uso desse potencial terapêutico. O intuito principal da terapia é melhorar a qualidade de vida dos pacientes que são atendidos no Hospital Veterinário Unibave.

Segundo a médica veterinária, Lívia Valente, o objetivo principal do tratamento com células-tronco é levar a formação de novos tecidos, tal como, pele, cartilagem, osso, ligamento e tendão. Conforme a médica, para outras patologias a célula-tronco irá agir como um anti-inflamatório, direto no local da lesão.

O animal só poderá receber a terapia quando houver a indicação de um médico veterinário. “Quando o tratamento é realizado de forma correta, os efeitos colaterais são mínimos e as células respondem de forma rápida e eficiente. Há bastante sucesso em animais, com úlcera de córnea, doenças neurológicas, insuficiência renal e doenças articulares”, completou Lívia.

A médica explica que o animal não pode estar muito debilitado para fazer a terapia celular, pois o seu uso poderá ser ineficaz. “É necessário primeiro fazer os tratamentos convencionais e quando o paciente estiver com o seu estado clínico de saúde estável é que então será realizada a aplicação das células-tronco”, frisou Lívia.

O tratamento com células-tronco pode ser feito em todas as espécies de animais, na maioria dos casos são necessárias duas aplicações com um intervalo entre 15 e 21 dias. A terapia é feita com células mesenquimais, células que são retiradas da gordura.

A médica ainda explica que se as células forem retiradas do próprio paciente (células autólogas), geralmente a resposta da terapia é melhor, porém se a coleta do material não for possível, poderão ser utilizadas as células de um doador da mesma espécie (células autógenas), com um resultado clínico bastante similar. As células utilizadas no HVU são provenientes do Hospital Veterinário Florianópolis – HVF, por meio de uma parceria com o laboratório.

Lívia ressalta que a técnica tem sido recorrente no HVU, após a médica veterinária ter realizado um curso de Capacitação em Terapia Celular, em Brasília, com uma empresa de biotecnologia animal que é referência no país, pois o tratamento exige ser realizado por um profissional capacitado.

No Hospital Veterinário Unibave já foram realizados tratamentos na área da ortopedia e em pacientes com doença renal. Mas podem ser tratados casos de anemia por hipoplasia medular, afecções no sistema nervoso, doenças de pele, entre outros onde a utilização de células-tronco se mostra eficaz.

 

Colaboração: Thaiara Pilon