Família americana desaparecida após ataque de piratas é encontrada com vida

Casal e duas crianças sumiram na madrugada de segunda-feira (30). Família foi encontrada em vila da Ilha de Marajó.

familia-americana-desaparecida-apos-ataque-de-piratas-e-encontrada-com-vida-02112017
Família americana foi resgatada por ribeirinhos da Ilha de Marajó, no Pará (Foto: Ascom/Segup)

A família americana desaparecida após ataque de piratas a uma balsa nas proximidades do município de Breves (PA), na madrugada de segunda-feira (30), foi encontrada nesta quarta-feira (1) por volta de 17h30 na Vila Curumu, na Ilha de Marajó, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup).

Adam Harteau, de 39 anos, Emily Faith Harteau, de 37, e as duas filhas, de 3 e 7 anos, foram encontrados por ribeirinhos perto do rio Jacaré-Grande, de acordo com pescadores. Uma foto enviada pela Segup mostra a família ao lado de moradores da comunidade.

José Augusto Pantoja Leão, morador da vila, conta que avistou uma mão na água quando, então, viu a família. Todos estariam sobre um barranco, em cima de uma prancha de surf. Os ribeirinhos socorreram a família e a trouxeram para a terra firme. A polícia foi acionada e está no local.

Assustados, aparentemente cansados, mas com um estado clinico geral relativamente bom, os norte-americanos apresentavam apenas marcas de picadas de insetos. Eles foram levados à cidade de Breves, onde chegaram por volta das 23h desta quarta-feira (1) visivelmente cansados. Emily Faith Harteau parecia sentir dores nos pés. Todos serão submetidos à avaliação médica no Hospital Regional da cidade e depois a polícia irá ouvi-los.

O caso

A família viajava com seu motorhome, onde vive há cinco anos, em uma balsa que seguia de Belém (PA) para Macapá (AP) quando a embarcação foi invadida próxima de Breves, na Ilha de Marajó. Os assaltantes, conhecidos como “piratas”, roubaram pertences da família e de outros passageiros.

Após o crime, a polícia fez buscas na região e conseguiu reaver alguns objetos. Entre eles, um notebook da família americana, usado para postar fotos da jornada pela América Latina. As imagens eram compartilhadas nas redes sociais, onde os Harteau têm mais de 120 mil seguidores.

Motorhome onde vivia ao casal e seus dois filhos, em foto publicada nas redes sociais (Foto: Our Open Road/Reprodução)

Quando a polícia retornou à balsa para entregar os objetos recuperados, a família americana não foi encontrada e, a partir de então, foi dada como desaparecida.

Segundo a Segup, havia uma pequena quantidade de maconha no automóvel que Adam e Emily conduziam na balsa.

Local por onde passaram os turistas americanos que se perderam (Foto: Infográfico: Alexandre Mauro e Igor Estrella/G1)

“Não se sabe realmente por que eles saíram da embarcação. Se saíram motivados pelo susto em decorrência do fato ou, talvez, com medo da atuação da polícia na situação. Não se sabe se o medo era porque estavam com certa quantidade de droga, que foi apreendida em Macapá pela Polícia Federal. O fato é: após a polícia sair para fazer as diligências, eles saíram da embarcação”, diz André Cunha, secretário-adjunto da Segup.

Ainda segundo Cunha, os suspeitos do assalto já foram identificados e os pedidos de prisão preventiva estão sendo protocolados na Justiça.

Em foto publicada nas redes sociais, Emily e as filhas pintam o rosto durante viagem pelo Brasil (Foto: Instagram/Reprodução)

Viajantes

Em entrevista exclusiva à TV Liberal, o pai de Emily disse que o casal saiu da Califórnia, nos Estados Unidos, e viaja há cinco anos pela América Latina, percorrendo diversos países. A aventura, iniciada em outubro de 2012, foi registrada em um blog, com fotos e informações dos destinos visitados pela família. A segunda filha do casal nasceu em Florianópolis, no sul do Brasil.

“Durante todo esse tempo, nada de ruim aconteceu a eles. Nunca havia acontecido algo assim”, disse Warren Brandle, pai de Emily. Ele conta que se comunicou com a filha via chat na última sexta-feira (27) e que o casal seguiria até Macapá, o último destino da jornada. “Eles estavam prestes a voltar para casa”, revela Warren.

Relacionadas: 

Fonte: G1 PA, Belém

Curta nossa fanpage