Assassino da menina Lohana é recapturado em Tubarão

Ele não havia retornado da saída temporária dada em outubro de 2017.

assassino-da-menina-lohana-e-recapturado-em-tubarao
Foto: Divulgação

A Agência de Inteligência da Polícia Militar (PM) de Tubarão recebeu informações de que um homem da penitenciária de Curitibanos não retornou após saída temporária, em outubro do ano passado e que ele estaria escondido na Cidade Azul.

Diante disso, ele passou a ser procurado pelos profissionais na cidade e foi localizado em uma pensão na rua Mário de Bona, no bairro Humaitá de Cima. Nesta terça-feira (6), as guarnições de radiopatrulha foram acionadas para a abordagem de Edmar da Rosa Alves, de 31 anos. Ele foi condenado pela morte da menina Lohana Gonçalves de Oliveira, de 1 ano e 11 meses, em Tubarão, em 27 de julho de 2008.

O crime foi motivado por vingança. Edmar, o Dengo, com 21 anos à época, foi apontado como autor dos disparos. Ele confessou o crime e que tentava vingar a morte do irmão mais novo, Ronaldo da Rosa, o Coco, e planejava matar Renato Corrêa de Oliveira, o Renatinho, pai de Lohana, suspeito de ter assassinado Coco.

No dia 24 de novembro de 2010, Edmar foi julgado e na pena ele deveria cumprir 20 anos de prisão por ter atirado na cabeça da menina. Sete jurados ouviram por nove horas dois advogados de defesa e promotoria, que pedia acusação máxima.

“Até entendo que Edmar tem que pagar pelo que fez, mas a justiça também tem que analisar o porquê do crime. O tiro que atingiu Lohana era para ter acertado o pai dela, o Renatinho, suspeito de ter matado o irmão de Edmar em 2004, o Coco, na frente do Clube 11 de Janeiro”, lamentou a esposa do condenado à época, Guilmar Runconi Rodrigues.

Fonte: Jornal Notisul