Acusado de assassinato em Imbituba se entrega

O adolescente de 16 anos foi até a delegacia na quarta-feira, acompanhado de um advogado e responsável.

Luan Gonçalves, de 19 anos, foi morto a tiros, na frente da avó. (Foto: Portal A Hora)

Um dia depois do assassinato de Luan Gonçalves, de 19 anos, o acusado de ter cometido o assassinato se apresentou à polícia. O adolescente de 16 anos foi até a delegacia na quarta-feira, acompanhado de um advogado e responsável. Após dar depoimento, o garoto, que tem passagens pela polícia, ficou detido e aguarda decisão judicial sobre o caso.

No crime, registrado por volta de meio-dia de terça-feira, Luan foi morto a tiros, em uma residência no bairro Vila Nova Alvorada, em Imbituba, após uma discussão com o acusado, que foi embora após a briga. Pouco tempo depois, retornou conduzindo uma motocicleta e, do portão, chamou a vítima.

Em seguida, os disparos foram efetuados e Luan foi a óbito. O acusado fugiu. Tanto a vítima quanto o adolescente, de acordo com a polícia, possuem antecedentes criminais, tais como tráfico, posse de drogas, porte ilegal de arma de fogo, injúria, posse de drogas e outros delitos. Luan, conforme a polícia, teria sido morto na frente da avó, com quem morava. Ao todo, na Amurel, foram registradas, até ontem, 29 mortes.

Dos três últimos homicídios registrados somente esta semana, dois deles foram elucidados: o assassinato de Luan e de Emanoel Zanelato, morto no mesmo dia, horas antes. O jovem foi encontrado com sinais de estrangulamento no bairro Ibiraquera, durante a madrugada de terça-feira. Três pessoas foram presas suspeitas de envolvimento ao crime.

Já o terceiro homicídio, registrado em Laguna, no sábado, onde Juliano Tartari, de 31 anos, foi morto com pelo menos dez disparos, segue sob investigação. Três pessoas são suspeitas de estarem envolvidas no assassinato e fugiram após o ocorrido.

Fonte: Diário do Sul